O sertanejo antigo e moderno

Olha! Não é de hoje que assisto ou ouço comparações sobre a música sertaneja de raíz e a música sertaneja universitária. Vamos aos pontos... A música sertaneja de Raiz nasceu por volta de 1910 em uma mistura entre as emboladas, chulas, cateretê, batuque, tudo ritmado pelo som da viola caipira, uma outra versão da viola portuguesa.

Tudo isso foi graças ao jornalista e recolhedor de causos Cornélio Pires, que através de sua perspicacia, viu um nicho a ser explorado, tanto que ele próprio bancou do bolso a primeira gravação de um disco sertanejo. Cornélio Pires encontrou um problema, não haviam vitrolas para tocar os discos e então como não haviam "radiolas" para tocar os discos, ele as importou e começou a vender os aparelhos tocadores de discos, "dando" os discos de brinde.

Abaixo uma das primeiras músicas sertanejas gravadas:

Com isso a música tomou forma e já que se tratava nas letras apenas do universo sertanejo, onças, caçadas, empreitadas, desilusões em bailes, passou a ser denominada caipira, visto que em sua maioria, cantavam coisas do universo rural.

Seja no dueto de viola e violão, ou seja, nas grandes produções o Sertanejo vai muito bem, obrigado!!!

Com o passar dos anos, chegaram ao Brasil outros estilos como o bolero, tango, etc, que foram encorporados as músicas sertanejas, até então caipiras, que a partir disso começaram a se moldar.

Nos anos seguintes, houve um total exodo rural, ou seja, o sertanejo deixou as lavouras e migrou para a cidade. Com isso as músicas do "interior" começaram a perder um pouco do sentido, foi aí que foram surgindo outras duplas, que digamos, modernizaram a música, ou melhor, alteraram a sua linguagem para o pessoal da "cidade".

Nesses novo modelo, iniciou uma mudança na música, pois os artistas perceberam que os gêneros musicais se parecem e que podem ser adaptados ao momento ou a situação do país e também a mistura com outros genêros musicais e como diria o saudoso violeiro, cantor e compositor "Tião Carreiro": "Só existem dois tipos de música, a boa e a ruim"...

Na verdade o universítario é um dos vários sub genêros do sertanejo e que hoje é um braço importante, visto que gera emprego e renda para milhares de pessoas e tem espaço ainda para outras milhares de pessoas, pois o Sertanejo, como gênero não é preconceituoso ou arrogante, ele é humilde, aceita adaptações, participações e sempre se renova.

Comparar os estilos (raiz, universitário, romântico) é uma "babaquice" sem nexo, pois cada um tem seus valores e o seu valor no mercado nacional... Seja sertanejo raiz, romantico, universitário, pancadão, sofrência ou o que mais inventarem, sempre haverá espaço no mercado.

O grande problema são as comparações, que são em sua maioria maldosas, tendendo para um lado ou outro, ou seja a inveja, de que seu gênero musical, não tenha a proporção ou talvez o alcance de classes, tal qual o sertanejo.

O sertanejo de raíz tem o seu lugar e a sua importãncia na história, o sertanejo romântico tem seu lugar, o sertanejo universitário tem o seu lugar e ambos precisam ser respeitados, pois são o reflexo e espelho de épocas totalmente distintas. Entre 1910 e 2017 existem mais de 100 anos de história e praticamente uma mudança de século de diferença, por isso ambos apesar das "diferenças" coexistem em harmonia.

A maioria que cria as polêmicas, nada mais são que "frustrados" com algum problema qualquer e querem a todo custo, dilacerar com seu veneno, porém o mundo sertanejo é mais forte e mais amplo, por isso tenho absoluta certeza que temos espaço ainda para muitas outras ramificações ou sub generos do sertanejo, uns melhores outros nem tanto, porém sempre, gerando renda, empregos e acima de tudo, agradando a uma grande parcela da população que está de braços e ouvidos abertos...

O segredo do sucesso do Sertanejo é que ele se adapta a época, tornando-se assim atemporal, fazendo com ele se encaixe em qualquer momento.

Desculpem-me os que tem problemas ou aversão ao estilo sertanejo, mais ele ficará firme por muitos e muitos anos, Eu garanto... O sertanejo seguirá sempre se adptando ao gosto das pessoas, mantendo claro, suas raízes, mantendo o respeito aos pioneiros do sertanejo e de quebra fazendo o sucesso por onde passa.

Agora seja no passado ou no presente, sempre existem coisas boas e ruins, artistas que crescem outros que sucumbem, o detalhe é o "gosto popular" e hoje em dia, quem está no gosto popular são os sertanejos de um modo em geral..

Então... "Toca Sertanejo"... "Toca Sertanejo Bão".